HISTÓRIA

Fundada em 24 de março de 1900 pelo maestro Lázaro Lozano (1871-1951), a Orquestra Sinfônica de Piracicaba teve sua estreia na Matriz de Santo Antonio. 
 
Sua história é marcada por diversas denominações, entre as quais Orchestra Piracicabana, Orquestra Piracicabana de Amadores, Orquestra de Amadores Benedito Dutra Teixeira e Orchestra do Teatro-Cinema de Piracicaba.
 
Ao longo dos anos, contribuíram com seu crescimento nomes como Erotides de Campos, Alcides Guidetti Zagatto, Reginaldo Rizzi, Rodolfo Rizzi, Germano Benencase e Jaime Rocha de Almeida. 
 
Em 1994, fi­nalmente, se concretiza e surge a Orquestra Sinfônica de Piracicaba, sob a direção de Hélio Manfrinatto, Olênio Veiga e Egildo Pereira Rizzi, que atuou como seu regente de 1996 a 2012.
 
Em sua fase mais recente, de 2013 aos primeiros meses de 2014, a OSP esteve sob a direção de André Micheletti, por indicação do próprio maestro Rizzi, seu antigo professor.
 
O maestro Jamil Maluf, piracicabano que atuou como diretor artístico do Theatro Municipal de São Paulo e criou a Orquestra Experimental de Repertório, torna-se diretor artístico e regente titular da OSP em julho de 2014, com Micheletti como regente assistente e diretor artístico associado.
 
A partir de 2015, ambos são responsáveis por um trabalho de reestruturação completa da OSP, que inclui processo seletivo para admissão de instrumentistas pro­fissionais e estagiários, além de programa pedagógico e programação especial para marcar os 115 anos, coroando assim uma nova fase da Orquestra.