OSP dobra vagas de projeto social e leva aulas de violino a 72 crianças em 2019

OSP dobra vagas de projeto social e leva aulas de violino a 72 crianças em 2019
A OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) dobrará as vagas do Pequena Grande Orquestra, projeto de inclusões social e cultural de crianças e adolescentes. Antes oferecidas na Escola Professora Olivia Capranico, no bairro Mário Dedini, as aulas semanais de violino serão levadas também para a Escola Francisco Corrêa, no Jardim São Paulo. São 72 vagas, direcionadas aos matriculados na rede municipal de ensino, com idades entre 7 e 11 anos.
 
A ampliação ocorre em virtude do convênio entre a OSP e a Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal de Educação, e dos recursos provenientes da Caterpillar, Comgás, Hyundai e Oji Papéis Especiais, empresas patrocinadoras da Temporada 2019, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet. As aulas começam nestas segunda-feira e terça-feira, dias 11 e 12 de março, respectivamente, no Jardim São Paulo e no Mário Dedini.
 
Diretor artístico e regente titular da OSP, o maestro Jamil Maluf diz que o Pequena Grande Orquestra tem como meta que o estudo musical seja mais que uma atividade escolar e se torne um estudo sistemático capaz de formar, em curto prazo, orquestras infantil e juvenil em várias comunidades. "A cultura exerce influência sobre diversos aspectos do desenvolvimento das crianças. E nós, enquanto conjunto sinfônico centenário, temos que buscar alternativas para contribuir com a comunidade piracicabana, que tão bem nos acolhe."
 
Em cada escola haverá aulas de uma em uma hora, com seis alunos por turma. As segundas-feiras serão destinadas à Escola Francisco Corrêa, enquanto as terças-feiras à Escola Olívia Caprânico. Uma das preocupações do projeto é que o aprendizado de violino aconteça sempre no contraturno escolar. As crianças matriculadas na escola no período da manhã se dedicam à música das 13h às 16h, enquanto as que estudam à tarde têm frequência das 9h às 12h. Até dezembro, serão 76 aulas nas duas unidades.
 
A secretária de Educação, Angela Jorge Corrêa, conta que uma pesquisa de satisfação feita no ano passado na Escola do bairro Mário Dedini demonstrou total aceitação da comunidade. Segundo ela, um dos fatores que contribuiu para a criação das novas vagas foi a constatação de que o aprendizado musical contribuiu também para a melhora do desempenho escolar. "Todos os relatos foram positivos, de professores, pais, crianças e funcionários. Este era o resultado esperado, pois a música apresentou a elas uma nova forma de pensar e ver o mundo."
 
As aulas são ministradas pelo violinista Denis Usov, que por vários anos integrou a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto e que faz parte do quadro de músicos da Sinfônica de Piracicaba desde março de 2016. Radicado há 20 anos no Brasil, Usov é natural de Moldova, país que pertencia à antiga União Soviética, e integrou turnês na Itália, Alemanha, Áustria, Suíça e França. Para as aulas, Usov emprega o Método Suzuki, utilizado mundialmente para a educação musical de crianças.
 
Na Escola Olívia Caprânico, os instrumentos foram adquiridos a partir de contribuições voluntárias dos músicos da OSP e de pessoas sensíveis à iniciativa, além de crianças cujas famílias possuíam recursos para a compra. Neste local, o projeto começou a ser desenhado em setembro de 2017 e as aulas passaram a ser oferecidas em abril do ano passado. Já os violinos adquiridos este ano vieram da soma dos aportes públicos e da iniciativa privada, como também os recursos para o pagamento do professor de música.
 
O instrumentista piracicabano André Micheletti é um dos responsáveis pela concepção do projeto. Diretor artístico associado da OSP, chefe do naipe de violoncelos e professor de música no campus de Ribeirão Preto da USP (Universidade de São Paulo), ele diz que a intenção é a que a música seja um canal para promover a convivência social das crianças. "O nosso sonho é ter jovens talentos despontando nos cenários estadual, nacional e internacional, porém, mais do que formar músicos, queremos cidadãos melhores", diz.
 
Além do projeto Pequena Grande Orquestra, a parceria da OSP com a Secretaria de Educação possibilita o oferecimento dos projetos ABC do Dó, Ré, Mi, ancorado na linguagem de humor, e o Música nas Escolas, com quartetos de cordas, madeiras e metais. Ambos serão retomados em abril e contam com a parceria da SemacTur (Secretaria Municipal da Ação Cultural e Turismo). Em 30 de março, no Teatro Municipal Dr. Losso Netto, às 20h, a OSP faz o concerto de abertura da Temporada 2019, com ingressos gratuitos e regência do maestro Jamil Maluf.

ORQUESTRA SINFÔNICA DE PIRACICABA
Assessoria de comunicação
Rodrigo Alves - (19) 99147-5733