Sinfônica de Piracicaba recebe o maior flautista brasileiro e comemora aniversário da cidade

Sinfônica de Piracicaba recebe o maior flautista brasileiro e comemora aniversário da cidade
A Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP) recebe Toninho Carrasqueira, o maior flautista brasileiro. Sob regência do maestro Jamil Maluf, o quinto concerto da temporada 2015 comemora o aniversário de 248 anos da cidade. As apresentações acontecem no Teatro Municipal Erotides de Campos, no Parque do Engenho Central, no sábado, 8, às 16h30 (ensaio geral aberto) e às 19h45 (palestra de Jorge Coli e concerto). O repertório traz obras de Mozart e E. Elgar.
 
Flautista de berço, Carrasqueira é um dos músicos mais requisitados nos palcos e estúdios. É filho do professor João Dias Carrasqueira, responsável pela difusão da flauta em São Paulo, e irmão da pianista Maria José Carrasqueira, com quem fez carreira internacional e se apresentou no Carnegie Hall, em Nova York. Percorreu mais de 40 países e é elogiado pela crítica internacional tocando Bach, Mozart, Poulenc, Villa-Lobos e Guarnieri. Também é professor na USP (Universidade de São Paulo).
 
As duas primeiras peças do programa, de autoria de Mozart, recebem os solos de Carrasqueira: Andante para Flauta e Orquestra em Dó Maior, K.315, e Concerto no.1 em Sol Maior, K.313. Segundo Jamil Maluf, as obras combinam virtuosidade e musicalidade. “Mozart era um genial criador de melodias e, a flauta, um instrumento essencialmente melódico, o veículo ideal para cantá-las”, diz o maestro, que assumiu em 2015 as funções de diretor artístico e regente titular da OSP.
 
Amigos de longa data, maestro e flautista seguiram para o exterior no mesmo período, na juventude. Maluf estudou em Detmold, na Alemanha, com o maestro Martin Stephani, e Carrasqueira fez o Conservatório Nacional de Versailles e a Escola Normal de Música, em Paris, França. “Somos velhos irmãos na música, o conheço desde os nossos 20 anos. Ele cresceu tocando flauta, desde muito cedo ficou claro que ali estava um dos maiores talentos do nosso país que, com a maturidade e o estudo com grandes mestres, viria a se tornar único.”
 
Na segunda parte, a OSP apresenta Variações sobre um Tema Original para Orquestra, Op.36, "Enigma", uma das obras mais importantes do compositor Edward Elgar. Produzida com 14 variações, a peça tem seu ponto alto na variação Nimrod, trilha sonora do filme Elizabeth, de 1998, dirigido por Shekhar Kapur e estrelado por Cate Blanchett, e também foi apresentada nas Olimpíadas de 2012, na Inglaterra, sob execução da Orquestra Sinfônica de Londres. “Elgar afirmava que a obra tem um tema oculto, que aparece em todas as variações. Mas o mistério maior é que que ninguém conseguiu descobrir”, diz Maluf.
 
TEMPORADA 2015 – A Sinfônica de Piracicaba completou 115 anos em março deste ano e iniciou a temporada comemorativa em abril, numa realização da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Semac (Secretaria Municipal da Ação Cultural), com apoio da Empem (Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle), Jornal de Piracicaba, Revista Arraso e Rádio Educativa FM.
 
Inicialmente as apresentações da temporada estavam previstas para as 19h45, mas com a alta procura por ingressos, os ensaios gerais, às 16h30, tornaram-se abertos ao público. “Como nosso último ensaio é praticamente igual ao concerto, a solução foi abri-lo, assim contemplamos mais pessoas. O horário favorece outras plateias, como moradores da região e da capital, pais com crianças e idosos”, diz o maestro, ao lembrar que a distribuição tem início a partir das 14h, no dia do concerto.
 
A palestra O Meu Concerto de Hoje acontece na apresentação das 19h45, sendo ministrada por Jorge Coli, professor de história da arte e da cultura na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), onde dirige o Instituto de Filosofia e Ciências Humanas. Na avaliação do maestro, a ação contribui com a formação de plateias. Para Coli, as explanações, em formato descontraído, possibilitam que o público “prepare os ouvidos e abra a alma” para o concerto.
 
Desde o início da temporada atuaram como solistas convidados o violinista Daniel Guedes e os pianistas Eduardo Monteiro e Jasmin Arakawa. Houve também atuação da meio-soprano Luciana Bueno, sob regência do maestro convidado Thiago Tavares, e a estreia nacional de Cordel no.2: Caldeirão, de autoria de Liduíno Pitombeira.
 
SERVIÇO – Concerto da Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Sábado, 8, no Teatro Municipal Erotídes de Campos (avenida Maurice Allain, Parque do Engenho Central). Horários: 16h30 (ensaio aberto ao público) ou 19h45 (palestra e concerto). Os ingressos são gratuitos. Distribuição a partir das 14h. Classificação livre. Mais informações: (19) 3413-5212.
 
ASSESSORIA DE IMPRENSA DA OSP
Rodrigo Alves – (19) 99147-5733