Orquestra Sinfônica de Piracicaba abre temporada 2016 no próximo sábado

Orquestra Sinfônica de Piracicaba abre  temporada 2016 no próximo sábado
Na contramão do ditado popular “santo de casa não faz milagre”, a Orquestra Sinfônica de Piracicaba aposta parte de sua programação em nomes da própria cidade, virtuoses no país e no exterior. Após a bem-sucedida reestruturação assinada pelo maestro piracicabano Jamil Maluf, seu diretor artístico e regente titular, a abertura da Temporada 2016 é de expectativas. Além dos concertos mensais gratuitos, a novidade é um projeto didático a 5.200 crianças da rede municipal e a participação no 47º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.
 
A inovação começa já no primeiro concerto da temporada, no sábado, 12 de março. A opção de Jamil Maluf foi a de recepcionar o público sem um solista para acompanhar o conjunto de instrumentistas, tão comum nas estreias de temporadas sinfônicas. Os motivos são explicados pelo maestro: “quero o foco inteiramente sobre a Orquestra. É o momento de mostrar, no início do segundo ano de reestruturação, o muito que já foi alcançado, com a consciência de que há desafios pela frente.”
 
A OSP mantém as palestras O Meu Concerto de Hoje. A diferença está no horário, às 16h30, antecedendo o ensaio geral da OSP, novamente aberto ao público, às 17h. O responsável pelas explanações é o maestro que faz a regência do concerto e que, no caso da primeira apresentação da temporada, é o próprio Jamil Maluf. Desta maneira, a OSP aproxima a figura do maestro dos presentes, que poderão, inclusive, fazer perguntas. O concerto oficial também mudou de horário: às 20h30. Todas as ações acontecem no Teatro Municipal Erotídes de Campos, no Engenho Central.
 
Para a estreia da temporada, Jamil Maluf selecionou a abertura da ópera Fidelio, de Beethoven, e a Sinfonia nº 5 em Mi menor, de Tchaikovsky. Na avaliação do maestro, são obras de extremo vigor, que exigem preparo técnico do conjunto sinfônico e que despertam diversas emoções na plateia. “Concebi esta temporada conjugando qualidade com diversidade. Uma orquestra sinfônica é um meio de expressão musical que, nos dias de hoje, se faz presente tanto nas salas de concerto, ópera, balé, quanto no cinema e na música popular. Procuro refletir essa rica diversidade.”
 
Os recursos para a temporada são provenientes da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural. No concerto de estreia há o patrocínio da Raízen, Catterpilar Brasil e Hyundai, por meio da Lei de Incentivo à Cultura. A apresentação das 17h conta com a presença das  crianças e adolescentes da Casa do Bom Menino, que assistem ao concerto convidados pela Hyundai. A ação social tem o apoio das empresas Monte Alegre Agência de Turismo, GRSA Soluções em Alimentação e em Serviços de Suporte e Linie Uniformes Profissionais, responsáveis pelo transporte, alimentação e camisetas às crianças e aos voluntários que as acompanharão.
 
Segundo Rosângela Camolese, secretária da Ação Cultural, a experiência da Temporada 2015 demonstrou que a reestruturação da OSP foi bem recebida pelo público, que lotou todas as apresentações. Ela lembra que esta é a forma de o poder público contribuir para a formação de plateia e também na profissionalização de jovens músicos. “Considerada uma das orquestras com maior tempo em atividade no país, a Sinfônica de Piracicaba é patrimônio da cidade. Temos o privilégio de preservar a história e de ainda oferecer música de qualidade à população”, avalia.
 
Sobre o segundo ano de atividades da OSP aos seus cuidados, Jamil diz que o público pode esperar a continuidade evolutiva das ações. Ele cita a estreia do projeto ABC do Dó Ré Mi, na sexta-feira, 11, às 9h e às 10h. Na prática, 18 músicos da Sinfônica, entre estagiários e profissionais, além de um maestro e um ator, explicam às crianças o funcionamento de uma orquestra, além de detalhes sobre os instrumentos. Desenvolvida com as secretarias municipais de Educação e da Ação Cultural, a atividade acontece até novembro e contempla 5.200 estudantes.
 
A OSP retoma o projeto Música nas Escolas, em que quartetos de cordas e sopros percorrem as unidades de ensino em 21 apresentações a 1.470 crianças. O projeto teve início no ano passado, em setembro e outubro, e foi assistido por 560 alunos de oito instituições escolhidas pela Secretaria Municipal de Educação. “O público sempre espera o melhor de nós. O que podemos oferecer como retorno é o nosso talento e amor à música. Temos de ir ao encontro da comunidade e dizer que existimos e temos uma mensagem musical fascinante para transmitir.”
 
ATRAÇÕES – Jamil Maluf adianta que o intuito da Temporada 2016 é o de privilegiar piracicabanos de grandes talentos, com carreiras de destaque. Entre os nomes citados pelo maestro estão o violinista Rosnei Tuon, concertino de uma das melhores orquestras na Suíça, e Fabio Perón, reconhecido virtuose do bandolim e filho de piracicabanos. Para o final do ano, o Coro do Projeto Guri canta com a orquestra.
 
Em 16 de abril, a OSP interpreta a Sinfonia em mi menor, de A.Levy, e Wanderer Fantasy, de Schubert, com solo do pianista José Carlos Amaral Vieira. O concerto de 14 de maio tem regência do maestro Ernst Mahle e traz duas de suas obras: a abertura da ópera O Garatuja e Sinfonia Nordestina, além da ária de La Sonnambula, de Bellini. Participam Raissa Amaral (soprano), Alessandro Greccho (tenor) e Pedro Visockas (viola). O programa de 11 de junho tem a participação do bandolinista Fábio Peron, que interpreta as Danças Sinfônicas, de Grieg.
 
A OSP está entre as orquestras que integram a programação do 47º Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, a convite do coordenador artístico e pedagógico Fabio Zanon. O concerto ao ar livre da Sinfônica acontece em 9 de julho, às 16h30, na Praça do Capivari. “A apresentação em Campos do Jordão funciona como uma vitrine para os músicos da OSP, demonstrando que o trabalho de reestruturação está no caminho certo e tem ecoado por todo o país”, avalia Jamil Maluf.
 
Como tem ocorrido nos últimos anos, a OSP abre a programação artística do Feimep (Festival Internacional de Música Erudita de Piracicaba), que em 2016 completa oito anos. A apresentação está prevista para 17 de julho, às 17h, no Teatro do Engenho. “A participação da Sinfônica na abertura do Feimep tornou-se tradição, o que eu considero um caminho natural, afinal, a OSP é a orquestra oficial da cidade.”
 
Os apoiadores culturais da Temporada 2016 são a Rádio Educativa FM, Empem (Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle) e Maison Vivenda Buffet.
 
SERVIÇO – Abertura da Temporada 2016 da Orquestra Sinfônica de Piracicaba, no Teatro Municipal Erotídes de Campos (avenida Doutor Maurice Allain, Parque do Engenho Central). Sábado, 12, às 16h30 (palestra O Meu Concerto de Hoje), às 17h (ensaio geral aberto) e às 20h30 (concerto noturno). A entrada é gratuita, com 50% dos ingressos distribuídos a partir das 14h de sexta, 11, e o restante uma hora antes dos concertos. Capacidade: 422 lugares. Informações: (19) 3413-5212.
 
Rodrigo Alves
Orquestra Sinfônica de Piracicaba
Assessoria de Comunicação
(19) 99147-5733