Sinfônica comemora os 249 anos de Piracicaba em concerto com jovens solistas

Sinfônica comemora os 249 anos de Piracicaba em concerto com jovens solistas
Concerto em comemoração aos 249 anos de Piracicaba

A Orquestra Sinfônica de Piracicaba comemora o aniversário de 249 anos da cidade com a participação dos vencedores do 1º Concurso de Solistas. O programa do concerto tem duas apresentações no próximo sábado, 20, às 16h30 e às 20h30, sob regência do maestro convidado Thiago Tavares, no Teatro Erotídes de Campos, no Engenho Central. Os ingressos são gratuitos, sendo a distribuição a partir do dia 17, das 15h às 18h.

Diretor artístico e regente titular da OSP, o maestro Jamil Maluf diz que a performance traz um repertório requintado, com obras de Bottesini, Saint-Saëns, Serge Koussevitzky e Sibelius, e conta com a presença de um maestro dinâmico, que atuou em várias sinfônicas brasileiras como regente convidado. “É o presente da OSP à cidade e ao público, numa ocasião especial. Neste concerto, a Sinfônica valoriza o talento individual dos seus músicos e demonstra a qualidade musical do conjunto.”

Esta é a segunda vez que o maestro Thiago Tavares assume a batuta da OSP. Ele esteve em Piracicaba para reger o concerto de maio do ano passado, com a participação da meio-soprano paranaense Luciana Bueno. “Reger a Sinfônica em 2015 foi uma experiência incrível e voltar, agora, com este repertório, me deixa profundamente grato, pois Piracicaba tem uma recepção calorosa.”

Tavares tece elogios à qualidade alcançada pela Sinfônica de Piracicaba desde o processo de reestruturação, iniciado no ano passado. “O som da OSP é um patrimônio que todos os brasileiros devem conhecer. Tem personalidade, é redondo, não tem pontas, nunca é agressivo e possui um ‘toque de sonoridade alemã’”, diz o maestro, ao utilizar de uma analogia gastronômica: “a OSP possui ingredientes refinados da melhor qualidade e um chef que sabe muito bem o que está fazendo”.

OBRAS – Paulistano de 29 anos, Gustavo Quintino abre o programa com Tarantella, do compositor italiano Giovanni Bottesini. O contrabaixista participou dos principais grupos sinfônicos jovens de São Paulo. Em 2014, foi um dos ganhadores do concurso Jovens Solistas, da Orquestra Experimental de Repertório (OER), e em 2015, destaque no Festival de Campos do Jordão, com menção honrosa pela excelência musical.

A interpretação da segunda peça, Havanaise, de Saint-Saëns, está aos cuidados de Matheus Baião, de 22 anos, natural de Limeira. Aluno de Elisa Fukuda há seis anos e membro da Camerata Fukuda, participou da quarta eliminatória do Programa Prelúdio, da TV Cultura, no ano passado. Também venceu o 22º Concurso de Jovens Solistas da OER e ficou em segundo lugar no Concurso Nacional de Cordas de Juiz de Fora.

O paulistano Rafael Figueredo, de 25 anos, apresenta o Concerto para Contrabaixo op.3, de Serge Koussevitzky. Formado na Academia de Música da Osesp, na Emesp e na Fundação Magda Tagliaferro, ele tocou com a Osesp e participou de turnês na Alemanha, Inglaterra, Holanda e EUA, com a Orquestra Jovem do Estado e Sinfônica Heliópolis. Participou dos festivais de Campos do Jordão, Pommesfelden e Bethouvenfestbonn, na Alemanha, e conquistou o Prêmio Machado Meyer.

Na segunda parte do programa, a OSP traz dois poemas sinfônicos de Jean Sibelius: En Saga op.9 e Finlandia op. 26. Conforme explica Tavares, En Saga significa história e revela a personalidade do compositor finlandês. “Sibelius não diz que história é essa, apenas que é um estado mental”. Sobre a peça Finlandia, a mais conhecida do autor, o maestro acrescenta que ela foi escrita em momento em que o país nórdico buscava a independência da Rússia. “É uma música de triunfo, de uma natureza bela e implacável, de um povo buscando a liberdade.”

A Temporada 2016 da Orquestra Sinfônica de Piracicaba é realizada com recursos da Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio da Secretaria Municipal da Ação Cultural. As empresas Caterpillar Brasil e Raízen são patrocinadoras, via Lei de Incentivo à Cultura. São apoiadores culturais: Bom Peixe, Empem, Rádio Educativa FM, Maison Vivenda Buffet, Cultura Artística, Jornal de Piracicaba e Revista Arraso.

HOMENAGEM – Excepcionalmente este mês, a OSP não terá a palestra O Meu Concerto de Hoje, às 16h30. Neste horário, o maestro Jamil Maluf recebe o Título de Piracicabanus Praeclarus, a honraria de maior destaque da Câmara de Vereadores de Piracicaba, por iniciativa do vereador André Bandeira. Na sequência, às 17h, acontece o ensaio geral aberto.

Palavra de origem latina, praeclarus significa excelente, o mais brilhante e ilustríssimo. A homenagem é concedida pela Casa de Leis piracicabana ao nascidos na cidade que se destacam na sociedade e que, de alguma forma, contribuíram para as artes, as ciências e as letras.

SERVIÇO – Concerto de aniversário de Piracicaba, com a Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Sábado, 20 de agosto, às 16h30 e às 20h30, no Teatro Municipal Erotídes de Campos (avenida Maurice Allain, 454, Parque do Engenho Central). Ingressos gratuitos. Informações: (19) 3413-5212 e www.fb.com/sinfonicapiracicaba

Rodrigo Alves
Orquestra Sinfônica de Piracicaba
Assessoria de Comunicação
(19) 99147-5733