Sinfônica de Piracicaba encerra Temporada 2017 com Roberto Tibiriçá

Sinfônica de Piracicaba encerra Temporada 2017 com Roberto Tibiriçá

A OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) encerra a Temporada 2017 neste sábado (16), às 16h30 e às 20h30, no Teatro Municipal Erotídes de Campos, o Teatro do Engenho. As apresentações contam com a regência do maestro convidado Roberto Tibiriçá, sob o patrocínio da Raízen, ArcelorMittal e Caterpillar Brasil, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet, do Ministério da Cultura. A entrada é gratuita.

Tibiriçá ocupa a cadeira número 5 da Academia Brasileira de Música. Ele coleciona passagens por grandes orquestras brasileiras, entre elas as sinfônicas do Estado de São Paulo, de Minas Gerais, da Petrobras, de Campinas, de São Bernardo do Campo, do Instituto Baccarelli e de Montevidéu, no Uruguai. No Rio de Janeiro, recebeu o Prêmio Estácio de Sá por seu trabalho com a Orquestra Sinfônica Brasileira.

O concerto traz duas das obras mais significativas do repertório de Antonín Dvořák: a primeira é Dança Eslava nº 8, rápida e rítmica, que lembra o estilo cigano e foi forjada em formas e estilos de danças populares das nações do Leste Europeu. A obra de 1878 alavancou a carreira internacional do compositor, natural da República Tcheca e diretor do Conservatório Nacional de Música da América, em Nova York.

A segunda peça é a Sinfonia nº 9 em mi menor, Op. 95, conhecida como Sinfonia Do Novo Mundo, por ter sido estreada nas comemorações dos 400 anos da descoberta da América, no Carnegie Hall, com a Filarmônica de Nova York, em 1893. A composição em quatro movimentos é baseada na melodia dos negros americanos, em temas indígenas e na música folclórica tcheca.

Dvořák é um dos compositores preferidos do maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da Sinfônica de Piracicaba, o que justifica a escolha de duas peças para o encerramento da Temporada 2017. “Evoco as obras de Dvořák nos momentos especiais. Em 1990, regi a 9ª Sinfonia na estreia da Orquestra Experimental de Repertório. Em 2015, no concerto de reestruturação da OSP, escolhi a 8ª Sinfonia”, diz o maestro.

Segundo Jamil Maluf, a Sinfonia Do Novo Mundo é uma das mais famosas peças do repertório da música clássica. Foi considerada como a mais grandiosa já composta em terras americanas, em crítica no The New York Post. “Trata-se de uma obra de 50 minutos, que exige extremo preparo de seu regente e do conjunto sinfônico para executa-la, o que será possível comprovar na interpretação da OSP, que a cada concerto cresce em qualidade”, diz Jamil Maluf.

Iniciada em março, a Temporada 2017 foi concebida para comemorar os 250 anos de Piracicaba e contou com concertos mensais gratuitos no Teatro Municipal Erotídes de Campos, o Teatro do Engenho, sob regência do maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular. Também recebeu os maestros convidados Thiago Tavares, Erica Hindrikson, Ernst Mahle e Roberto Tibiriçá. Como solistas, participaram o violonista Fábio Zanon, o violeiro Ivan Vilela, o violinista Guido Sant’anna, o pianista Nahim Marun, os irmãos Cláudio e André Micheletti (violino e violoncelo), a soprano Eliane Coelho e o violoncelista Sihao He (China). A OSP também se apresentou no Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, em julho, na praça do Capivari.

ACESSIBILIDADE ­­– Por se tratar do encerramento da Temporada, a OSP convidou as 40 crianças e adolescentes do projeto Educando com a Música para fazer o receptivo ao público no concerto das 16h30. Com idade entre 6 e 17 anos, eles apresentam canções variadas, acompanhados de alguns músicos da OSP, no hall do Teatro do Engenho. O projeto Educando com Música é desenvolvido em parceria com a SemacTur (Secretária da Ação Cultural e Turismo) e a Associação Atlética Educando Pelo Esporte, sob coordenação do professor Alexandre Menegale.

A apresentação vespertina começa com a palestra O Meu Concerto de Hoje, ministrada pelo maestro Roberto Tibiriçá, em formato de bate-papo sobre o repertório escolhido. É uma oportunidade, também, para que o público faça perguntas sobre as obras, o funcionamento de uma orquestra e o universo da música erudita.

O concerto será assistido por 50 integrantes da Avistar (Associação de Atendimento à Pessoas com Deficiência Visual de Piracicaba). Além do programa confeccionado em braile, haverá audiodescrição por Ana Paula Navarrete Zingaro, tradutora e intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais).

A Temporada 2017 tem como correalizadores a Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio das secretarias SemacTur e de Educação, o copatrocínio do Grupo Pizzinatto, Occitano Apart Hotel e das Indústrias Marrucci, o apoio institucional da Empem, Oscip Pira 21 e Cultura Artística, e apoio de mídia da Rádio Educativa FM, Revista Arraso e Jornal de Piracicaba.

SERVIÇO – Orquestra Sinfônica de Piracicaba. Sábado, 16 de dezembro, às 16h30 e às 20h30, no Teatro Municipal Erotídes de Campos (avenida Doutor Maurice Allain, Parque do Engenho Central). Entrada gratuita. Informações: (19) 3413-5212 e www.sinfonicadepiracicaba.org.br.