Sinfônica de Piracicaba tem 18 mil espectadores na Temporada 2017

Sinfônica de Piracicaba tem 18 mil espectadores na Temporada 2017

Os 85 eventos promovidos pela OSP (Orquestra Sinfônica de Piracicaba) em 2017 atraíram aproximadamente 18 mil pessoas. Democratizar o acesso à música erudita é a característica comum das atividades, todas com entrada gratuita, e que celebraram os 250 anos de Piracicaba.

Aberta oficialmente em março, a Temporada 2017 contou com 10 concertos noturnos, 8 ensaios gerais abertos ao público e 7 palestras O Meu Concerto de Hoje, promovidos no Teatro Municipal Erotídes de Campos, o Teatro do Engenho, onde compareceu público estimado de 5.600 pessoas.

Em janeiro, a OSP se apresentou para aproximadamente 2.500 pessoas no gramado em frente ao edifício central da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz). Número semelhante acompanhou ainda o concerto promovido em julho, na praça do Capivari, no Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.

Entre as novidades deste ano esteve a presença de maestros convidados, que alternaram a batuta com o maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da OSP. Marcaram presença os maestros Roberto Tibiriçá, Gabriel Rhein-Schirato, Ernst Mahle, Erica Hindrikson e Thiago Tavares.

A exemplo do que ocorre desde 2015, quando houve a reestruturação da OSP, solistas reconhecidos pela crítica especializada no Brasil e no exterior se apresentaram na Temporada: o violoncelista chinês Sihao He, a soprano Eliane Coelho, os irmãos André e Cláudio Micheletti (violoncelo e  violino), o oboísta Luis Carlos Justi, o pianista Nahim Marun, o violinista Guido Sant’anna, o violeiro Ivan Vilela, o violonista Fábio Zanon e o bandolinista Fábio Peron.

Entre abril e novembro, exceto no recesso escolar de julho, a OSP manteve seus dois projetos didáticos, promovidos com recursos da Secretaria Municipal de Educação: o Música nas Escolas, em que quartetos de cordas, madeiras e metais promoveram 42 aulas laboratórios a 2.200 crianças da rede municipal de ensino; e o showcerto ABC do Dó, Ré, Mi, assistido no Teatro do Engenho por 4.977 crianças. Este ano, também aconteceu uma sessão extra do ABC do Dó, Ré, Mi, em outubro, aberta ao público em geral.

A Temporada 2017 da OSP aconteceu sob o patrocínio da Raízen, ArcelorMittal e Caterpillar Brasil, via Lei Federal de Incentivo à Cultura, a Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, e ProAC (Programa de Ação Cultural), do Governo do Estado de São Paulo. Foram correalizadores a Prefeitura do Município de Piracicaba, por meio das secretarias SemacTur (Ação Cultural e Turismo) e de Educação, com o copatrocínio do Grupo Pizzinatto, Occitano Apart Hotel e das Indústrias Marrucci, o apoio institucional da Empem, Oscip Pira 21 e Cultura Artística, e apoio de mídia da Rádio Educativa FM, Revista Arraso e Jornal de Piracicaba.

NÚMEROS DA OSP EM 2017

85 eventos, distribuídos em
- 42 apresentações do projeto didático Música nas Escolas (sendo 21 escolas, com 2 apresentações por escola)
- 16 apresentações do projeto ABC do Dó, Ré, Mi no Teatro do Engenho, de abril a novembro, exceto em julho
- 10 concertos noturnos no Teatro do Engenho
- 8 ensaios gerais abertos ao público no Teatro do Engenho
- 7 palestras O Meu Concerto de Hoje
- 1 concerto ao ar livre no gramado da Esalq
- 1 concerto ao ar livre no Festival de Inverno de Campos do Jordão

18.007 – estimativa de público em 2017
- 2.500 pessoas no concerto ao ar livre na Esalq
- 2.500 pessoas no concerto ao ar livre em Campos do Jordão
- 5.600 pessoas nos 10 concertos noturnos, 8 ensaios gerais abertos e 7 palestras O Meu Concerto de Hoje no Teatro do Engenho
- 2.200 alunos nas 42 apresentações do projeto Música nas Escolas
- 4.977 alunos no projeto ABC do Dó, Ré, Mi, no Teatro do Engenho
- 300 pessoas na sessão extra do projeto ABC do Dó, Ré, Mi (outubro)

Solistas
- Sihao He (China), violoncelo
- Eliane Coelho, soprano
- André Micheletti, violoncelo
- Cláudio Micheletti, violino
- Luis Carlos Justi, oboé
- Nahim Marun, piano
- Guido Sant’anna, violino
- Ivan Vilela, viola caipira
- Fábio Zanon, violão
- Fábio Peron, bandolim

Maestros convidados
- Roberto Tibiriçá
- Gabriel Rhein-Schirato
- Ernst Mahle
- Erica Hindrikson
- Thiago Tavares